"O Brincar" Por nossa Coordenadora Pedagógica Nilcéia Christi

18/08/2017 00:00

O Brincar: espaço de aprendizagem

    O mundo mudou e a infância também. Nesse espaço / tempo as crianças estão perdendo, cada vez mais cedo, o direito de brincar. A estrutura familiar, as relações sociais e de trabalho, o uso da tecnologia impactam diretamente nas mudanças que vemos e vivemos na atualidade. Desta forma, cabe ao espaço escolar a necessária reflexão acerca do brincar, pois “essa experiência cruza diferentes tempos e lugares, passados, presentes e futuros, sendo marcada ao mesmo tempo pela continuidade e pela mudança”. (BORBA, 2005). Na brincadeira a criança encontra diferentes possibilidades de mudança ou renovação, um experimento divertido do ser, do experimentar, do recriar, que contribuem de maneira significativa na organização de suas emoções e vivências cotidianas.

    Os estudos da psicologia indicam que brincar é muito importante, sendo uma inesgotável fonte de desenvolvimento e aprendizagem. É uma atividade criadora do ser humano, na qual imaginação, fantasia e realidade se relacionam na produção de novas possibilidades de interpretar, de expressar e agir das crianças, assim como contribui para novas formas de construir relações sociais com outras pessoas, sejam elas, crianças e/ou adultos. Nas brincadeiras as crianças vão além do espaço escolar, pois muito dos seus sentidos e experiências em relação às regras, conceitos matemáticos, noções de tempo e espaço, a linguagem e tantas outras habilidades revelam-se nas ações e significados construídos durante esse ato. Isso porque durante o processo, a criança busca referências nas experiências que conhece e vivencia, tanto no contexto escolar quanto familiar. O brincar e o aprender na Educação Infantil representam momentos mágicos. Porém, para que essa magia aconteça os momentos devem ser prazerosos e lúdicos, envolvendo todos eles para aprender brincando. Nesse universo, ela cria, recria, inventa e usa sua imaginação, ampliando sua criatividade.

    Quando as crianças brincam de faz de conta, por exemplo, refletem sobre suas relações com os outros, tomando, aos poucos, consciência de si e do mundo, estabelecendo novos arranjos de significação da vida. O brincar envolve, portanto, uma articulação entre o conhecido e a novidade, os limites e as possibilidades, a experiência e a criatividade, a imaginação, a realidade e a fantasia.

    Quando brincam, elas elaboram novos significados, novos papéis sociais, onde as ações sobre o mundo são desenhados, contribuindo para que organizem suas ideias e pensamentos, construindo novas aprendizagens com prazer e alegria. Nesse contexto, é de extrema importância que “os pequeninos” tenham um espaço e tempo para praticar a brincadeira e que os adultos colaborem para que isso aconteça, com estratégias e objetos que signifiquem. Isso não significa ter brinquedos caros e, sim, explorar as diferentes experiências e linguagens que a brincadeira possibilita.

    Brincar é indispensável à saúde física, emocional e intelectual da criança. Todas elas precisam ter a oportunidade de viver plenamente a infância. Brincando, desenvolve a fantasia, a socialização, diferentes habilidades e, acima de tudo, aprende a viver e a conviver. Brincar prepara para vida em crescente movimento.

    Por isso, na relação com seu filho, divirta-se e promova para que ele se divirta também! Faça-o a se encantar com aquilo que deseja que ele aprenda. Leve-o a aprender brincando, pois nesta fase eles são muito curiosos e tudo ao seu redor pode se transformar em algo que pode ser compreendido e conhecido por meio dessa dinâmica. Sendo assim, caríssimos pais e mães, compartilhem com seus filhos o que vocês realizavam na infância de vocês, ou seja, suas brincadeiras prediletas. Porque, afinal, brincadeira e aprendizagem caminham juntas, sempre há tempo de ensinar e aprender.

    Contem conosco também! O Bela Alvorada apoiará e intensificará o MOMENTO BRINCAR! Hummmm... tão gostoso para nossos pequeninos.

NILCÉIA CHRISTI é Coordenadora Pedagógica no Colégio Bela Alvorada!